27/07/2022 às 14h38min - Atualizada em 27/07/2022 às 14h38min

​A Processante vem aí, Lá! Lá! Lará! Lá! Lá! Lará! Lará!

E aconteceu o que os atores políticos de São Carlos preparavam desde semana passada. Uma Comissão Processante contra o prefeito Airton Garcia foi aprovada com 18 votos favoráveis e 3 votos contrários. A denúncia diz respeito ao caso da entulheira do Cidade Aracy, fato que já é alvo de ação movida pelo Ministério Público do Estado. A peça apresentada na Câmara Municipal e lida durante a sessão foi assinada pela munícipe Natália Nabhan.

R$ 300 mil

Airton é acusado de negligência com os interesses e erário público e com o decoro do cargo. Ele será investigado por ter pago supostamente mais de R$ 300 mil em aluguéis do terreno da entulheira de propriedade da família do político Júlio Cesar Pereira de Souza.

Composição

A Comissão Processante será composta pelos vereadores Gustavo Pozzi, que será o presidente, Paraná Filho, que será o relator e Djalma Nery. Os vereadores agora tem 90 dias para concluir seus trabalhos. Cabe ressaltar que Airton terá direito à defesa na Câmara, bem como durante este período e não será afastado do cargo.

Muito bem

Com essa decisão, somada à CPI aprovada semana retrasada para investigar pessoas ligadas ao alto escalão do governo Airton por suposto direcionamento de licitação, fica claro que a Câmara “cansou” de ser cordeirinho e resolveu mostrar suas garras. Se elas estão afiadas a ponto de provocar o afastamento ou até mesmo a cassação do prefeito, aí já é outra história.

Voltando ao passado

Cabe relembrar que a última Comissão Processante aberta pela Câmara foi em 2016, para investigar o então prefeito Paulo Altomani, por supostas ligação com o empresário Rinaldo Luiz Jordão, que era investigado no escândalo da fraude dos cheques sem fundo em que foram desviados R$ 375 mil dos cofres públicos, como apontou o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP). Na época a defesa de Altomani conseguiu anular o processo e o salvou do impeachment.

Só agora?

Esse caso envolvendo esse terreno já é antigo e como citamos acima “já é alvo de ação movida pelo Ministério Público do Estado”. O que causa estranheza é que nenhum vereador se preocupou (pelo menos publicamente) em formular uma denúncia antes. E isso cabe aos vereadores da legislação passada, já que o “caso” é antigo.  Coube a uma munícipe provocar o poder Legislativo para tal desfecho? Tudo bem que o regimento interno da Câmara permite a conduta, mas tanta gente pra fazer isso e coube a munícipe?

Outro questionamento

A Câmara Municipal tem “gás” para tocar tanta coisa séria ao mesmo tempo, CPIs, processante e a sua rotina normal em plena época de campanha eleitoral, com vários parlamentares envolvidos diretamente nesta próxima eleição?  
 
Merecemos isso?

A cidade padece, afinal estamos com um prefeito doente que por mais que queiram mostrar que ele está bom, sabemos que não está e agora uma Câmara com “sangue nos olhos” e lotada de coisa para investigar, apurar e relatar. Sei não...

Agora cá entre nós!

Será que o plano é mesmo só afastar ou tirar o prefeito Airton Garcia e sua turma do jogo, deixar o vice Edson Ferraz por um período e depois dar uma virada de mesa? Sim minha gente em política tudo é possível...

“Fazer Política”

Como ouvi de uma importante figura da cidade, política se aventurar na política é fácil, agora saber “fazer a política” aí já é diferente. Esse humilde colunista consegue vislumbrar algo mais ousado, tudo é claro, depende dos efeitos que essas bombas quem vem sendo lançadas pelo Legislativo poderá provocar no
Executivo atual.

Calma

Se muitos acham estranho o que está acontecendo, aguardem para depois do ano que vêm. As coisas poderão ficar mais estranhas ainda...

O Diário Oficial

Bom depois da bomba de ontem, todos agora aguardam ansiosos as próximas edições do Diário Oficial do município. O zum zum zum é que um monte de cargos de confianças ligados aos vereadores que foram favoráveis a Processante, irão “rodar”.

Vingança?

Será que a Prefeitura vai adotar a regra “olho por olho, dente por dente”? Seria interessante brigar na mesma altura é inegável que nesse campo de batalha o Legislativo tem mais força que o Executivo. Basta ver o que fez o presidente Bolsonaro lá em Brasília.

Ensinamentos

Como bem escreveu o amigo Renato Chimirri “a derrota de ontem na Câmara deve ensinar aos comandantes do Paço Municipal que política dever ser feita por políticos. Enquanto isso, sem saber quais serão os próximos capítulos dessa batalha, a “torcida” fica se digladiando nas redes sociais e grupos de WhatsApp.

De novo Dé?

Além da aprovação da Processante, quem conseguiu de novo chamar a atenção, foi o vereador Dé Alvin (sempre ele). O puxa saco mor de qualquer prefeito que lhe entrega cargos, quis questionar o sorteio que definiu os membros da Processante.

Dá uma melância para ele

Mesmo com o presidente Roselei adotando toda a cautela para dar a maior lisura possível ao sorteio, depois do sorteio Dé, um dos que tinha o nome colocado na caixinha usada para o decidir quem faria parte dos trabalhos da Comissão foi até a Tribuna e disse que viu “seu nome preso no fundo do recipiente”, gerando revolta aos seus pares.

Vai puxar o saco assim...

Como sempre faz para valorizar seu papel de puxa saco, Dé ergueu a voz e começou a dizer que os vereadores haviam praticado naquela tarde a “maior covardia do dia” ao aprovar uma Processante contra Airton Garcia.

Sem argumento

O presidente da Câmara Municipal, Roselei Françoso, rebateu Dé e disse que o sorteio foi realizada ao vivo para mostrar o que ato ocorreu com transparência. Marquinho Amaral entrou na discussão e começou a gritar com Dé Alvim dizendo que ele “não participa de malandragem”. Dé gritou de volta e o clima esquentou. A transmissão da sessão foi suspensa nesta hora.

Não mede o que faz

No retorno da sessão o questionamento de Dé Alvim foi alvo de críticas dos vereadores, inclusive dos que votaram contra o processo de investigação. Até Robertinho Mori que foi um dos vereadores que votou contrário a Processante, usou a Tribuna para atestar a transparência do sorteio. 

Transparente

Roselei Françoso afirmou que conduziu com muita transparência ao processo de escolha dos integrantes da Comissão Processante. "Eu pessoalmente fico muito entristecido com esse questionamento, pois fizemos com maior lisura possível, para garantir o princípio da transparência". Depois ao final, como sempre faz, Dé Alvim, ficou sem argumento e restou apenas dar aqueles sorrisos marotos que muitos parlamentares dão quando “percebem” que suas táticas “não colaram”.

Mudanças

Prezados leitores é com grande satisfação que comunicamos que a partir desta quinta-feira (28) o portal São Carlos Dia e Noite, prestes a comemorar seus 14 anos (08 de agosto), passará por uma reformulação em seu visual, visando facilitar a leitura e tornar mais atraente e dinâmico o acesso aos conteúdos sobre São Carlos e região, aguardem!

Até sexta

Não apague a sua história…se você não acalmar a sua mente, não encontrará paz em lugar algum! Segura firme nas mãos de Deus e vá! Fale conosco: [email protected]com.br

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp