23/01/2024 às 08h33min - Atualizada em 23/01/2024 às 08h33min

Profa. Yvonne Mascarenhas conquista prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher – Mulheres Cientistas”

Três renomadas cientistas foram agraciadas com o prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher – Mulheres Cientistas”, na 5ª edição desta premiação promovida pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC)

Por Rui Sintra In: SBPC – Assessoria de Comunicação – IFSC/USP
Profa. Yvonne Mascarenhas conquista prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher – Mulheres Cientistas” (Divulgação)

Destacando “Mulheres Cientistas”, a SBPC atribuiu o prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher” a três renomadas pesquisadoras, a saber – Maria Manuela Ligeti Carneiro da Cunha (antropóloga), na área de Humanidades, Regina Pekelmann Markus (biomédica), na área de Biológicas e Saúde, e Yvonne Primerano Mascarenhas (química), docente e pesquisadora do Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP) na área de Engenharias, Exatas e Ciências da Terra.

O fundamento para a atribuição do prêmio deste ano consubstancia-se  no destaque que se pretendeu dar  às pesquisadoras que, ao serviço das instituições nacionais, tenham prestado relevantes contribuições à ciência e à gestão científica, além de terem realizado ações em prol da ciência e da tecnologia nacional, não medindo esforços para ultrapassarem as inúmeras dificuldades que encontraram em sua progressão científica.

Nesta edição, a SBPC recebeu 50 indicações enviadas por 52 Sociedades Científicas afiliadas à entidade – 15 da área de Humanidades, 18 de Biológicas e Saúde e 17 de Engenharias, Exatas e Ciência da Terra -, o que dificultou o trabalho da comissão julgadora, já que todas as indicações foram de cientistas de altíssimo nível.

A cerimônia de entrega do prêmio realiza-se no próximo dia 06 de fevereiro, às 10h, no Salão Nobre do Centro Universitário Maria Antonia da USP (Rua Maria Antônia, 294 – 3º andar), em São Paulo, sendo que este evento celebrará, igualmente, o “Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência”, instituído pela Unesco, enquanto a premiação comemorará o centenário do nascimento de Carolina Bori*.

Esta 5ª edição do Prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher”, contou com o patrocínio de dois sócios institucionais da SBPC para a sua realização – o Instituto Serrapilheira e a Microbiológica Química e Farmacêutica, com o apoio da Fundação Péter Murányi.

Confira, abaixo, o perfil das premiadas da 5ª Edição do Prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher – Mulheres Cientistas”:

Área de Humanidades

Maria Manuela Ligeti Carneiro da Cunha (Indicada pela Associação Brasileira de Antropologia – ABA).

A antropóloga é doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1976) e graduada em matemática pela Faculté des Sciences de Paris (1967). Combinou sua atuação como professora e pesquisadora, com uma vasta produção intelectual e atuação em várias entidades, nacionais e internacionais.

Fez pós-doutorado na Universidade de Cambridge e foi professora doutora da Universidade Estadual de Campinas e professora titular da Universidade de São Paulo, onde, após a aposentadoria, continua ativa. Foi full professor da Universidade de Chicago de 1994 a 2009, tornando-se professora emérita.

Foi professora também no PPGAS do Museu Nacional (UFRJ) e titular da cátedra “savoirs contre pauvretés”, no Collège de France, em 2011-2012.  É autora de 12 livros, 38 artigos em periódicos especializados e 32 capítulos de livros, além de organizadora de quatro livros. Foi presidente da Associação Brasileira de Antropologia, é membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e integra a Comissão Arns de Direitos Humanos, entre outras participações relevantes. Dos muitos prêmios que recebeu, destacam-se a Ordem do Mérito Científico, no Brasil, e a Légion d’honneur, na França.

Área de Biológicas e Saúde

Regina Pekelmann Markus (Indicada pela Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental – SBFTE).

Biomédica, com Doutorado em Farmacologia pela Unifesp, Markus é professora titular do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo e Pesquisadora Sênior do CNPq. Atua em Cronofarmacologia com foco no estudo das ações da melatonina. Publicou 123 artigos indexados, orientou 74 pesquisadores (pós-graduandos, pós-docs e ICs). Ela é membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e da Academia de Ciências do Estado de São Paulo (Aciesp), atuou em diretorias da SBFTE, SBPC e Federação das Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE). Dos diversos prêmios que recebeu, destacam-se o UN Women USA Raise and Raise Others Award (2022), a Medalha da Ordem do Mérito Científico (2023) e o Prêmio Mulheres na Farmacologia no Brasil (SBFTE, 2023).

Área de Engenharias, Exatas e Ciências da Terra

Yvonne Primerano Mascarenhas(Indicada pela Associação Brasileira de Cristalografia e pelas Sociedades Brasileiras de Física e de Pesquisa em Materiais).

Com graduação em Química e em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1954), doutorado em Química (Físico-Química) pela Universidade de São Paulo (1963), livre-docência (1972) pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado pela Harvard University (1973), Foi a primeira mulher a ocupar uma cadeira no Departamento de Física da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC/USP), em 1956, e uma das pioneiras na fundação do então Instituto de Química e Física de São Carlos (IFQSC/USP). Tornou-se professora-titular do Instituto e1981, onde também foi diretora, entre 1994 e 1998).

Atua em determinação de estruturas cristalinas e moleculares por difração de raios-X, de amostras mono ou policristalinas; estudos estruturais de materiais em solução ou sólidos semicristalinos por espalhamento de raios-X a baixos ângulos. Desde 2010, também se dedica à Difusão Científica voltada para apoio ao Ensino Fundamental e Ensino Médio, coordenando um Grupo de Trabalho do Instituto de Estudos Avançados da USP, Polo de São Carlos, e coordena uma Agência de Difusão Científica, cujo principal veículo de comunicação é o Portal Ciência Web: www.cienciaweb.com.br. Ao longo de sua brilhante carreira, recebeu dezenas de homenagens e distinções.

Em 1998 recebeu a Ordem Nacional do Mérito Científico, na classe Grã-Cruz e, em 2013, foi homenageada com o título de pesquisadora emérita do CNPq. Foi uma das 12 cientistas a receber o prêmio IUPAC-2017 Distinguished Women in Chemistry or Chemical Engineering Awardspela da União Internacional de Química Pura e Aplicada (Iupac) a mulheres com realizações de impacto na pesquisa em química ou engenharia química. Publicou mais de 150 artigos em revistas indexadas sobre cristalografia. Mesmo aposentada, aos 92 anos ainda é atuante, como colaboradora e professora aposentada em exercício, no Instituto de Física de São Carlos.

Carolina Martuscelli Bori (São Paulo4 de janeiro de 1924 — 4 de outubro de 2004) foi uma psicóloga brasileira, pesquisadora na área de psicologia experimentalComendadora da Ordem Nacional do Mérito Científico, Carolina foi professora emérita da Universidade de São Paulo. Uma das primeiras psicólogas brasileiras a realizar trabalhos de campo. Sua opção pela área experimental deu-se pela crença no rigor científico em psicologia.

Uma das primeiras pesquisas realizadas por ela foi publicada no final da década de 1940 e tratava do preconceito racial e social. Carolina trabalhou, ao mesmo tempo, pela consolidação da Psicologia como ciência na universidade e na sociedade, e pela contribuição da Psicologia para a Educação em todos os níveis.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp