20/07/2023 às 13h14min - Atualizada em 21/07/2023 às 00h00min

Dia do Amigo: Brasil é o segundo país com tutores de pets mais felizes do mundo, mostra estudo

Especialista enfatiza como humanos que convivem com ‘aumigos’ são mais felizes e saudáveis

Adriane Garotti
Imagem: reprodução Freepik.

Nesta quinta-feira, 20 de julho, é celebrado o Dia do Amigo, data que podemos estender para além das relações humanas e incluir nosso aumigos, gatos, pássaros, entre outros pets que já se tornaram parte da vida e companhia de muitas famílias ao redor do mundo. Mas e quando falamos sobre qualidade de vida dos seus humanos? Os pets podem influenciar na saúde e bem-estar

A resposta é sim – e pessoas que convivem com pets são significativamente mais felizes, de acordo com uma pesquisa realizada pela Petplan, seguradora especializada em animais de estimação. Com auxílio de uma inteligência artificial de reconhecimento facial, que digitaliza fotos de redes sociais como Instagram e Facebook, foi possível detectar os níveis de emoção das pessoas presentes em cada uma delas, gerando uma pontuação de 0 a 100 para cada emoção detectável na imagem, medindo felicidade, medo e nojo. Foram analisadas aproximadamente nove mil imagens de tutores com seus pets ao redor do mundo e comparadas com a porcentagem média de felicidade das pessoas, que é de 36,8%. No final, o estudo concluiu que, nos donos de animais de estimação, o valor médio aumentou para 59,3% — enfatizando o impacto positivo dos bichinhos quando estão por perto.

O estudo também mostrou que o Brasil é o segundo país do mundo com tutores de pets mais felizes, atrás apenas da Nova Zelândia. Quando observamos os dados apenas da perspectiva dos humanos que adotaram cachorros como companheiros, o Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking, confirmando que de fato os tutores dos ‘aumigos’ são mais felizes do que qualquer outro tutor de cachorro ao redor do mundo.

"Pessoas que convivem com pets possuem respostas fisiológicas visivelmente mais saudáveis quando falamos de transtornos como ansiedade, estresse e até mesmo interferência na frequência cardíaca. Cada vez mais os estudos em torno da relação entre pets e humanos reafirmam que o convívio com animais de estimação ajuda não apenas no âmbito individual, mas na sociedade como um todo, proporcionando o desenvolvimento de vínculos e contatos sociais", sinaliza Thiago Teixeira, diretor geral do Nouvet, um centro veterinário de nível hospitalar em São Paulo.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp