18/01/2023 às 18h05min - Atualizada em 18/01/2023 às 18h05min

Consideradas extintas no Rio de Janeiro, antas serão reintroduzidas em Parque Estadual

Um macho será enviado para o RJ pelo Parque Ecológico de São Carlos nesta quinta-feira (19/01)

Consideradas extintas no Rio de Janeiro, antas serão reintroduzidas em Parque Estadual
O Parque Estadual dos Três Picos receberá três indivíduos do maior mamífero terrestre da América do Sul, a anta-brasileira (Tapirus terrestres). A ação, liderada pelo Refauna, em parceria com o BioParque do Rio, o Instituto de Ação Socioambiental e a Reserva Ecológica de Guapiaçu, prevê a translocação, ambientação e monitoramento desses animais após a soltura.

Atualmente o parque conta com uma população de 14 antas, sendo quatro nascidas na natureza e as outras 10 oriundas de reintroduções. O projeto visa realizar um reforço populacional, a fim de aumentar a presença da espécie no local.

Os indivíduos que terão um novo lar em meio à natureza em Cachoeiras de Macacu são duas fêmeas, carinhosamente nomeadas como Melancia e Castanha, que vivem atualmente no Zoológico de Rio Preto, e um macho nascido no Parque Ecológico de São Carlos, em São Paulo.

A reintrodução da espécie na natureza é de suma importância dado o fato de que as antas estão classificadas como vulneráveis à extinção, com perda de 30% de suas populações nas últimas três décadas, devido à caça, atropelamentos e a perda e fragmentação de habitat.

Além disso, esses mamíferos são considerados como “jardineiros das florestas” porque desempenham um importante papel na dispersão de sementes e na poda de ramos e herbáceas, contribuindo para um plantio natural em meio à natureza. No Rio de Janeiro essa espécie chegou a ser totalmente extinta há mais de 100 anos atrás. O último registro de antas no estado foi em 1914, no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, e agora as instituições trabalham para recuperar essa perda.

A ação tem início oficialmente no dia 20 de janeiro, com a realização da translocação dos animais de São Paulo até Resende, local em que os mamíferos passarão por uma quarentena responsável por analisar o estado de saúde de cada um dos indivíduos, fazer uma ambientação para que se adaptem ao ambiente em que passarão a viver, além de colocar o colar de telemetria que auxilia no monitoramento pós-soltura. A reintrodução no Parque Estadual dos Três Picos acontecerá no dia 10 de março, a partir da Reserva Ecológica de Guapiaçu.

A coordenação e execução das atividades de reintrodução e monitoramento das antas é liderado pelo Refauna, enquanto o BioParque do Rio é responsável pelo patrocínio da ação e apoio na reestruturação da ambientação na quarentena, por meio do Instituto Conhecer Para Conservar. Já o Instituto de Ação Socioambiental oferece assistência nas atividades de reintrodução e monitoramento dos animais, por meio do projeto Guapiaçu em parceria com a Petrobras, assim como a Reserva Ecológica de Guapiaçu (REGUA).

O Parque Ecológico “Dr. Antônio Teixeira Vianna”, de São Carlos, possui 4 exemplares de anta-brasileira (Tapirus terrestres), sendo o casal e dois filhotes, um macho e uma fêmea. O macho será encaminhado para soltura no Rio de Janeiro nesta quinta (19/01). O embarque acontece a partir das 9h.

O Parque Ecológico está localizado na Estrada Municipal Guilherme Scatena, km 2. Outras informações podem ser obtidas pelo e-mail [email protected] ou pelos telefones (16) 3361-2429 e 3361-4456.


 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp