18/02/2022 às 14h51min - Atualizada em 18/02/2022 às 14h51min

Protesto contra secretária Wanda Hoffman, leva centenas de servidores para o centro

Concentração foi na praça Coronel Salles, depois manifestantes seguiram até o Paço e para a sede da secretaria da Educação Educação

 

Centenas de profissionais da rede municipal de Ensino se reuniram nesta sexta-feira (18), para realização do protesto “Educação Pede Socorro” pedindo por mais respeito e condições básicas para o retorno das aulas presenciais nos estabelecimentos de ensino da rede pública do município. O movimento aprovado em assembleia realizada no último dia 11 acontece em meio a várias denúncias de problemas estruturais em diversas escolas.

Os manifestantes se concentraram às 8h na praça Coronel Salles, depois saíram em passeata pela rua 7 de Setembro e seguiram até o Paço Municipal onde fizeram o primeiro protesto pedindo a saída da secretária municipal de Educação Wanda Hoffman, depois eles fizeram um minuto de silêncio pelo abandono e desleixo com as escolas municipais, principalmente da periferia. 

Em seguida os manifestantes se dirigiram até a sede da Secretaria Municipal de Educação, na chegada, foi notado que a secretária estava no prédio vendo a movimentação, assim que notada, ela deixou o local e se recusou em sair e recebeu uma comissão representado por dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos Municipal de São Carlos (SINDSPAM).

No final, manifestantes em um ato simbólico, lavaram a rampa do prédio da secretaria.

A Guarda Municipal, Polícia Militar e o departamento de Fiscalização acompanharam todo o protesto, nenhum incidente foi registrado. Mais de 1 mil pessoas participaram do protesto, de acordo com levantamento feito na lista de presença que foi passada pelo SINDSPAM entre os participantes.  

Reivindicações

Entre as principais reivindicações dos profissionais estão: estrutura nas escolas e cronograma de educação; gestão democrática; EPIs adequados e com qualidade técnica; protocolo eficaz para unidades escolares em caso de contaminação pela Covid.

Tem ainda a falta de servidores nas unidades escolares, de material para trabalho no dia-a-dia, de segurança nas escolas e de regulamentação do teletrabalho.

 

Outro lado 

Sobre as questões relacionadas às soluções requeridas pela entidade sindical, a Secretaria Municipal de Educação (SME) esclarece que as reivindicações foram respondidas por meio de ofício protocolado junto aos representantes da entidade, e a questão relacionada à infraestrutura das unidades escolares está sendo conduzida com a formalização e assinatura de contrato das licitações.

A contratação de novos servidores públicos municipais está sendo planejada. O retorno presencial ocorreu em 7 de fevereiro de 2022 atendendo 18 mil crianças e adolescentes, no entanto seis escolas tiveram que prorrogar o retorno por questões pontuais e que estão sendo solucionadas.

Em virtude da pandemia, muitos professores e servidores estão se afastando por COVID-19 e não há mecanismos para as substituições de poucos dias, entretanto já foi submetida solicitação de um projeto de lei para possibilitar alguma forma de contratação de um dia, três ou dez dias, sem incorrer em ilegalidade.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp