03/02/2020 às 13h34min - Atualizada em 03/02/2020 às 13h34min

UFSCar transforma o ensino a partir de recursos tecnológicos

A SEaD é resultado de muitas iniciativas construídas anteriormente à sua instalação. Ensino

João Moura

Ambiente virtual de aprendizagem. Ensino híbrido. Educação a Distância (EaD). Recursos digitais para educação. Os termos fazem parte de uma nova cultura: o uso de tecnologias voltadas para o ensino e aprendizagem, um desafio e ao mesmo tempo uma oportunidade para a comunidade acadêmica da UFSCar. O marco para a consolidação desse saber-fazer pedagógico e tecnológico na Universidade foi a criação da Secretaria Geral de Educação a Distância, a SEaD, que em 2019 completou 10 anos. 

A SEaD é resultado de muitas iniciativas construídas anteriormente à sua instalação. Entre elas, a utilização de plataformas virtuais para o apoio ao ensino, em 2002, quando a Secretaria Geral de Informática (SIn) instalou o Departamento de Apoio ao Ensino Computacional a Distância (DeACED). 

Em 2006, outro passo determinante aconteceu quando a UFSCar passou a integrar a rede de instituições para oferta de cursos de graduação a distância da Universidade Aberta do Brasil (UAB), programa vinculado à Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). "A UFSCar se preparou para o desafio da implementação de cinco graduações a distância, entre elas, cursos que nem se imaginava serem possíveis de ofertar nessa modalidade, como a Engenharia Ambiental, único no País nessa modalidade", revela a professora Denise Abreu e Lima, coordenadora da UAB na UFSCar de 2006 a 2013.

Em 2007 - ano do primeiro vestibular para as graduações a distância -, foi montada uma comissão de implantação para desenvolver a EaD na Instituição, lembra Daniel Mill, docente do Departamento de Educação (DEd) da Universidade e coordenador da UAB entre 2006 e 2017. "Isso, a meu ver, foi uma iniciativa de grande inteligência estratégica", diz Mill, que atuou junto a Denise Abreu e Lima na organização, à época, de uma equipe de apoio para todos os docentes que iriam atuar nos cursos a distância. "Com o aprimoramento das ações internas, ficou clara a necessidade de se ter um setor específico que pudesse congregar e organizar o trabalho e as ações referentes a essa modalidade na Universidade", recorda a professora.

Entre 2006 e 2009, a estrutura de apoio à oferta de EaD na Instituição recebeu o nome de UFSCar Virtual; e, em 2009, ocorreu finalmente a formalização da SEaD. O novo setor da Universidade foi organizado em cinco coordenações, hoje reestruturado em três coordenadorias. "A proposta inicial da SEaD era construir a política de EaD e apoiar a coordenação institucional para executar as atividades de suporte aos cursos da UAB que passaram a ser ofertados na UFSCar", define a professora Marilde Terezinha Prado Santos, atual Secretária Geral de Educação a Distância da UFSCar. "E não foram só cursos de graduação: passamos a ofertar também cursos de aperfeiçoamento e de especialização. Todos eles exigiam acompanhamento pedagógico para, inclusive, formar os docentes na arte de fazer a sua atividade a distância, porque todos nós éramos bastante experientes, mas na educação presencial. Não sabíamos fazer EaD, então nós tínhamos que aprender", relembra a Secretária, que também atua no curso de Bacharelado em Sistemas de Informação a distância.

A iniciativa deu certo. Já em 2012, a UFSCar era referência em EaD no Brasil e no exterior. "De 2008 a 2012 fizemos um trabalho de reconhecimento interno e externo, que teve uma repercussão inclusive em outros países", revela Mill. Ao longo desses anos, a SEaD construiu uma estrutura capaz de dar suporte a uma diversidade de iniciativas de uso de tecnologias no ensino, que estão cada vez mais presentes no dia a dia de professores, alunos e também da gestão, conta o professor. Como resultado do seu trabalho ao longo desses anos, a SEaD não só se manteve, mas também se expandiu, adquirindo papel central no uso das tecnologias no ensino presencial, a distância e híbrido na UFSCar. 

10 anos depois... A SEaD hoje
Completando 10 anos, a SEaD mudou. A Secretaria, antes focada no apoio à oferta de cursos a distância do Sistema UAB, financiados pela Capes, agora estende esse apoio técnico e pedagógico a todos os cursos da Universidade, na perspectiva de facilitar a apropriação das tecnologias em prol de uma educação de qualidade. E continua oferecendo formação para os interessados em ampliar suas práticas de ensino, a partir dos recursos tecnológicos. "Hoje, as pessoas realizam esses cursos também para atuar no presencial, na direção de um ensino híbrido, porque perceberam que é possível fazer o uso das tecnologias para favorecer qualquer prática educacional - seja presencial ou a distância", afirma Marilde Santos.

Recentemente, duas iniciativas ganharam destaque: o Portal de Cursos Abertos (PoCA) e o Espaço de Apoio ao Ensino Híbrido (Inovaeh). "O PoCA trabalha com a abordagem do microlearning e da aprendizagem autodirigida, ofertando cursos curtos e certificados pela UFSCar", sintetiza a Secretária. O Portal já conta com mais de 55 mil usuários, de todas as regiões do Brasil e de outros países, entre eles, França, Japão, Estados Unidos, Reino Unido, Tailândia, Índia, México, Chile e Moçambique. O Inovaeh, por sua vez, é um site que disponibiliza recursos de apoio pedagógico a docentes do Ensino Superior, mas que também podem ser de interesse dos professores da Educação Básica.

Recursos tecnológicos
Professores e estudantes da UFSCar já incorporaram na rotina acadêmica diversos recursos tecnológicos. O principal deles é o ambiente virtual de aprendizagem (AVA). "No caso da UFSCar, adotamos o Moodle, que é gratuito e dinâmico. Ele é base para várias metodologias pedagógicas e compreende diversas ferramentas tecnológicas que podem ser exploradas no ensino-aprendizagem", completa Daniel Mill. "O Moodle, que a SEaD disponibiliza aos professores, congrega todas as funcionalidades para apoiar ações como comunicação e interação, disponibilização de material didático, criação de atividades para os alunos e avaliação com feedback", elenca a equipe pedagógica da SEaD, formada por Ana Paula Rodrigues, Cleide Araújo, Luciene Gouvêa, Priscila Bianchi e pela Coordenadora Maria Angélica Zanotto. 

Além do Moodle, durante a implantação dos cursos de graduação a distância, muito material didático foi produzido pela SEaD: livros e guias impressos; salas virtuais, vídeos, animações, aplicações interativas, aplicativos educacionais etc. E, com o objetivo de disponibilizar para o público em geral todo esse material, foi criado o Lisa - Repositório Digital de Materiais Didáticos Educacionais Abertos da UFSCar (livresaber.sead.ufscar.br), que permite o livre acesso, uso, reutilização e redistribuição desses objetos educacionais de apoio à prática docente.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp