08/10/2019 às 17h39min - Atualizada em 08/10/2019 às 17h39min

Lucão Fernandes recebe grupo para discutir melhorias no Parque São José

Durante o encontro foi apresentado que existe um trabalho a ser realizado na questão da drenagem, canalizando e escoando toda a água, que acaba alagando e trazendo transtorno não só para os empresários que tem indústria no Parque São José Medidas Urgentes

O presidente da Câmara Municipal de São Carlos, Lucão Fernandes (MDB), recebeu na manhã desta segunda-feira, 7, um grupo formado pelos secretários municipais Reginaldo Peronti (Obras Públicas) e José Galizia Tundisi (Meio Ambiente); pelo diretor-presidente e vice do CIESP, respectivamente, Emerson Chu e Marcos dos Santos e os empresários Wilson Antônio Guerreiro, Antônio Carlos Valério e Sérgio Valverde, que representaram os industriais da região do Parque São José.

Em pauta, a discussão de melhorias urgentes no distrito. “Fomos procurados pelo comunicador Antônio Carlos Tucura, da Rádio São Carlos AM, que nos contou que alguns amigos empresários, que tem suas indústrias na região do bairro Parque São José, solicitaram a nossa ajuda na adequação das necessidades do bairro e que o problema se arrasta há um certo tempo”, contou Lucão.

O parlamentar ressalta que o encontro foi muito produtivo. “O professor Tundisi nos trouxe a informação de que o projeto já está entregue na CETESB e que agora só falta à autorização para dar sequência e executar as obras”, afirmou.

Durante o encontro foi apresentado que existe um trabalho a ser realizado na questão da drenagem, canalizando e escoando toda a água, que acaba alagando e trazendo transtorno não só para os empresários que tem indústria no Parque São José, como também a região do CDHU e, consequentemente, a região do Mercado Municipal. “Essa obra sendo realizada vai ser benéfica, principalmente porque a prefeitura vai poder realizar o asfalto no Parque São José e, o melhor de tudo, vamos segurar essas indústrias, que são importantes para nossa cidade, pois geram empregos aos trabalhadores da nossa cidade”, ressaltou Lucão Fernandes.

O presidente do Legislativo contou que a Câmara continuará acompanhando de perto o caso e espera ter um resultado positivo para os empresários e moradores do entorno. “Com este piscinão pronto e com a drenagem feita, somados ao recapeamento, poderemos também amenizar as enchentes na região central da cidade. Uma obra muito importante por vários fatores”, afirmou.

Peronti ressaltou que essa é mais uma das reuniões que a sua pasta participa com os empresários e a Câmara Municipal. “Hoje podemos falar que o projeto foi para frente, mas estamos na expectativa do licenciamento pela CETESB, da lagoa de retenção que precisamos fazer antes de executar o serviço de pavimentação e drenagem, tanto no bairro Parque São José como no Jardim São Paulo. Sempre digo que é muita irresponsabilidade do município, pavimentarmos sem cuidar da drenagem do local”, contou.

Para o professor Tundisi, a reunião foi bastante produtiva. “Esclarecemos as futuras obras do Parque São José, especialmente, de uma questão que nos preocupa e nos empenhamos muito, que é o estudo de uma área de 50 mil metros quadrados, onde existe uma vegetação de cerrado. A Secretaria de Meio Ambiente preparou um estudo de flora, fauna e cerrado e também uma área de compensação para que possamos ter a licença pela CETESB para autorizar o corte dessa área e assim construirmos, através da Secretaria de Obras, o ‘piscinão’ que vai viabilizar as obras de recape e drenagem do Parque São José. O trabalho foi terminado em fevereiro deste ano e encaminhamos para a CETESB, onde estamos no aguardo da decisão sobre o projeto que foi enviado”, contou o secretário.

Para o diretor do CIESP, as melhorias são muito importantes para a indústria de São Carlos. “O Parque São José está parado há mais de 30 anos, ou seja, há muito tempo, e não tem infraestrutura, não tem pavimento e muitas indústrias estão indo embora do bairro e mudando de cidade”, contou.

Emerson Chu ressaltou que o município não pode perder essas indústrias. “Estamos reunidos, discutindo o problema para equalizar essas informações e, segundo a CIESP de São Paulo, que vem ajudando também, existem projetos que já foram apresentados na CETESB em São Paulo para a criação de uma lagoa de contenção que esse é ponto chave”, destacou.

Lucão ressaltou que a Câmara dará todo o apoio aos empresários para que as obras sejam autorizadas pela CETESB e, consequentemente, realizadas pela Municipalidade. “Não podemos deixar que esse problema perdure por mais tempo. Tem empresários deixando nossa cidade e indo para cidades vizinhas. São empregos que estão deixando de ser gerados em nossa cidade”, finalizou o presidente do Legislativo.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp