19/07/2019 às 21h36min - Atualizada em 19/07/2019 às 21h36min

Professor que desenvolveu a “pílula do câncer” morre aos 75 anos

Sepultamento de Gilberto Orivaldo Chierice está marcado para sábado (20), em São Carlos Grande Perda

O professor aposentado do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos, Gilberto Orivaldo Chierice morreu aos 75 anos, nesta sexta-feira (19), no Hospital Instituto de Moléstias Cardiovasculares, em São José do Rio Preto. Chierice ficou conhecido no Brasil por desenvolver a fosfoetanolamina sintética, conhecida popularmente como a "pílula do câncer”. 

A causa da morte não foi informada. O corpo será velado no Velório Municipal de São Carlos e sepultamento está marcado para o sábado (20), às 9h45, no cemitério Nossa Senhora do Carmo. 

O professor Gilberto Chierece possuía graduação em Bacharelado e Licenciatura em Química pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Araraquara (1969), mestrado em Química (Físico-Química) pela Universidade de São Paulo (1973) e doutorado em Química (Química Analítica) [Sp-Capital] pela Universidade de São Paulo (1979). 

Ele foi professor titular-ms-6-RDIDP da Universidade de São Paulo e tinha experiência na área de Química, com ênfase em Equilíbrio Químico, atuando principalmente em pesquisas relacionadas com resina de mamona, óleo essencial, thermal decomposition e resinas poliuretanas. 

Nos anos 90 o professor Chierice, atuando no Instituto de Química da USP de São Carlos. Iniciou os estudos da fosfoetanolamina no Brasil. Depois de pesquisas com células cancerígenas in vitro e in vivo em pequenos animais, o pesquisador passou a promover, há alguns anos, a distribuição de cápsulas da substância aos portadores de diversos tipos da doença.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp