07/03/2019 às 18h06min - Atualizada em 07/03/2019 às 18h06min

Aprovado projeto de lei de autoria do vereador Malabim que institui Semana Municipal da Capoeira

Atualmente, a capoeira é considerada um dos principais esportes nacionais, uma das maiores expressões culturais afro-brasileiras, destacou o parlamentar 455/18

Foi aprovado na última semana o projeto de Lei Municipal nº 455/18, de autoria do vereador Aleksander Fernandes Vieira (Malabim), que institui no calendário oficial de São Carlos a Semana Municipal da Capoeira, a ser comemorada anualmente na primeira semana do mês de novembro. 

Atualmente, a capoeira é considerada um dos principais esportes nacionais, uma das maiores expressões culturais afro-brasileiras, destacou o parlamentar. Tamanha é a importância que em 2008 a manifestação foi reconhecida como Patrimônio Cultural Brasileiro, sendo registrada como Bem Cultural de Natureza Imaterial. 

ORIGEM - A história da capoeira começa no século XVI, na época em que o Brasil era colônia de Portugal. No Brasil, os africanos perceberam a necessidade de desenvolver formas de proteção contra a violência e repressão dos colonizadores brasileiros. Os escravos utilizaram o ritmo e os movimentos de suas danças africanas, adaptando a um tipo de luta; surgia assim a capoeira, uma arte marcial disfarçada de dança. 

Até o ano de 1930, a prática da capoeira ficou proibida no Brasil, pois era vista como uma prática violenta e subversiva, e a polícia recebia orientações para prender os capoeiristas. Porém, na década de 30 a manifestação já tinha adquirido um novo status em nossa sociedade. O próprio Getúlio Vargas convidou um grupo de capoeira para se apresentar oficialmente no Palácio do Catete. Sendo assim, a manifestação afro-brasileira foi liberada. 

Hoje, a capoeira é praticada no Brasil de sul ao norte e, mundo afora, a manifestação já conquistou países como Estados Unidos, Alemanha, Canadá, Portugal, Israel, dentre outros. “A capoeira é mais que um esporte, é um instrumento de inclusão social, de fortes traços e heranças culturais afro-brasileiras que devem ser preservadas, divulgadas e transmitidas para as novas gerações e, desta forma, esta lei municipal irá contribuir para o fortalecimento da disseminação de nossa herança cultural”, afirmou Malabim. 

Por fim, o parlamentar petebista declarou ter projetos em desenvolvimento nas áreas de saúde e educação que proporcionarão benefícios à população e que em breve já estarão em discussão no plenário legislativo de São Carlos.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp