15/02/2017 às 07h48min - Atualizada em 15/02/2017 às 07h48min

Bragatto tenta em Brasília recuperar convênio suspenso por comprovação de funcionários fantasmas na Secretaria

"É uma vergonha para São Carlos ter sido pego com funcionários fantasmas dentro da Secretaria do Trabalho” Situação Séria

 

"É muito grave. É um prejuízo para a cidade. É uma vergonha para São Carlos ter sido pego com funcionários fantasmas dentro da Secretaria do Trabalho”, a frase é do secretário de Trabalho, Emprego e Renda, Walcinyr Bragatto, sobre a situação da pasta que acaba de assumir. Bragatto explica “o Ministério do Trabalho e Emprego constatou numa auditoria funcionários fantasmas no atendimento. Eles recebiam, mas não apareciam na Casa do Trabalhador. O convênio foi suspenso e hoje, a Prefeitura mantém o serviço, com recursos próprios”.

A verba de R$ 400 mil mensais sustentava a Casa do Trabalhador. Hoje, o Secretário tenta regularizar a situação junto ao Ministério do Trabalho. Nesta quinta-feira (16), Bragatto vai pessoalmente falar com o Ministro, Ronaldo Nogueira. “O município terá que devolver aproximadamente R$ 175 mil. Vou a Brasília apresentar um novo plano de ação. Precisamos retomar o convênio. O dinheiro é usado na contratação de pessoal para o atendimento e captação de vagas e para o sistema da Casa do Trabalhador. Estamos prejudicados porque o município tem que manter com recursos próprios aquilo que poderia ser realizado com dinheiro federal”.  

A Casa do Trabalhador abriga o Balcão de Emprego. São em média, 220 atendimentos diários de intermediação de mão-de-obra, qualificação profissional, expedição de carteira de trabalho, habilitação do seguro-desemprego, entre outros serviços. Por isso, o convênio é tão importante. “Temos que retomar a credibilidade. Mostrar para o Ministério que nós somos sérios, que nós trabalhamos direito. Recuperar esse convênio nos coloca numa posição muito melhor de atendimento ao público, de captação de vagas, de oferecer uma estrutura melhor de funcionamento”.  

Para Bragatto, esse é o maior desafio, mas o trabalho avança em outras linhas. A área de economia solidária estava abandonada. “Estamos dando encaminhamento às propostas já apresentadas. A equipe técnica voltou para o Centro Público de Economia Solidária. Estamos próximos, atuando junto, dando o apoio necessário para esse setor tão importante do município”.

Outro problema, identificado pela nova gestão, é a dificuldade de colocação da pessoa com deficiência no mercado de trabalho. Em alguns casos, o deficiente não consegue a vaga pela falta de agilidade na obtenção de documentos. “Vamos oferecer o apoio necessário para colocar o deficiente no mercado de trabalho. Em parceria com as secretarias, ser um facilitador. Já falei com o secretário de Saúde, Carlos Eduardo Colenci, que prontamente nos atendeu em relação aos laudos médicos”, disse Bragatto.

Uma novidade é a incorporação do Departamento de Fomento ao Turismo. “O turismo é uma importante ferramenta para a geração de emprego, trabalho e renda. E a capacidade instalada em São Carlos é grande. Temos as universidades e as fazendas históricas. Primeiramente vou reunir os parceiros que já são engajados e que ao longo dos últimos anos se dispersaram, retomar o Conselho Municipal de Turismo, além de conversar com o Ministro do Turismo”, concluiu Walcynir Bragatto. 

Na quinta-feira (16), Bragatto tem uma agenda em Brasília no Ministério de Trabalho e Emprego e no Ministério do Turismo.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp