20/10/2016 às 16h05min - Atualizada em 20/10/2016 às 16h05min

UFSCar recruta voluntários com paralisia cerebral para participar de pesquisa sobre a marcha

Podem realizar agendamento crianças que não tenham feito aplicação de toxina botulínica nos últimos seis meses ou cirurgia ortopédica no último ano DFisio

O Laboratório de Análise do Desenvolvimento Infantil (LADI), do Departamento de Fisioterapia (DFisio) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), recruta voluntários com paralisia cerebral para participar de pesquisa sobre a marcha. Podem participar do estudo crianças que não tenham realizado aplicação de toxina botulínica nos últimos seis meses ou cirurgia ortopédica no último ano. O projeto, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia (PPGFt), tem como docente responsável a professora Nelci Adriana Cicuto Ferreira Rocha, do DFisio, e é executado pela aluna de doutorado Carolina Corsi.

Segundo a discente, a pesquisa tem o intuito de analisar dados de cinemática, cinética e eletromiografia dos voluntários. “Avaliamos os ângulos das articulações do membro inferior, os dados das forças atuantes na marcha e os dados da atividade muscular. Além disso, será realizada uma avaliação completa de força muscular, tônus e amplitude de movimento”, relata. Com isso, o objetivo do estudo é caracterizar a marcha dessas crianças, além de testar o efeito dokinesio taping – técnica de bandagem elástica adesiva que estimula a função somatossensorial da pele, do sistema linfático e muscular e promove maior estabilidade às articulações – sobre as características da marcha.

De acordo com Carolina, os voluntários participam inicialmente de uma avaliação física, realizada por um fisioterapeuta, e de uma entrevista inicial para coletas de dados gerais sobre as intervenções realizadas por esses pacientes e dados de saúde. Após isso, será feito o exame detalhado da marcha. “É necessário que os voluntários compareçam em duas visitas, com intervalo de uma semana entre elas. Cada atividade dura em torno de uma hora e meia”, informa.

Após a avaliação, o exame completo será disponibilizado às crianças voluntárias. “O maior benefício da pesquisa ao participante é a realização do exame de marcha, já que comumente os pacientes ficam diversos meses na fila para realização dessa avaliação. Deste modo, todos os dados colhidos pelos avaliadores serão enviados em um relatório detalhado aos responsáveis pelas crianças. Além disso, caso o avaliador perceba algo importante durante o exame, o responsável será orientado sobre qual medida realizar, para prevenir problemas futuros”, ressalta a aluna.

As atividades são realizadas no Laboratório de Análise do Desenvolvimento Infantil (LADI) e no Núcleo de Análise do Movimento (NAM), ambos do DFisio. Os interessados em participar da pesquisa devem entrar em contato para agendamento pelos telefones (16) 3306-6709 ou (16) 98127-7280 ou pelo e-mail [email protected] até o dia 31 de dezembro de 2016. Mais informações podem ser obtidas por estes mesmos contatos.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp