10/06/2016 às 17h13min - Atualizada em 10/06/2016 às 17h13min

Audiência discute regularização de professores de apoio e substituição e propõe comissão

Educação Durante a audiência, algumas professoras se manifestaram sobre o assunto discutido

Nesta quinta-feira (9), a Câmara Municipal realizou uma audiência pública para discutir a regularização dos cargos de professores de apoio e substituição na rede municipal de ensino. A audiência, agendada pelo presidente em exercício do Legislativo, Marquinho Amaral (PMDB), foi solicitada pelo vereador Roselei Françoso (Rede). 

Na ocasião, compuseram a mesa o secretário municipal de educação, Douglas Marangoni; o chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Educação (SME), José Maria Loureiro Diniz; a diretora pedagógica da SME, Aline Fabiane da Silva; Roberto Menzes, representando o presidente do SINDSPAM (Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos Municipais de São Carlos e Dourado); Evair Caporasso, do Conselho Municipal de Educação; o vereador Maurício Ortega (PSDB), presidente da Comissão Permanente de Educação da Câmara Municipal, além do vereador Roselei Françoso, que presidiu a audiência. 

Também participaram do evento os vereadores Marquinho Amaral, Julio Cesar (DEM), Lineu Navarro (PT), Ronaldo Lopes (PT) e Walcinyr Bragatto (PV), professores da rede municipal e outros munícipes interessados. 

Roselei avaliou que a audiência teve um bom resultado. “A Secretaria Municipal de Educação reconhece a importância do professor de apoio e substituição para a correção de fluxo e para a substituição dos professores em licença saúde ou gestante”.

 COMISSÃO - Ele também informou que a SME fará um ofício circular solicitando que cada escola municipal indique uma pessoa para que, no dia 22 de junho, com local ainda a definir, seja feita uma reunião para a escolha de membros que irão compor uma comissão.

Essa comissão, por sua vez, será composta por dois representantes de professores da educação infantil (P-I), dois professores da educação fundamental – ciclo 1 (P-II), dois professores da educação fundamental ciclo 2 (P-III), um representante da educação de jovens e adultos (P-IV) e um representante da educação especial. 

A comissão de professores, juntamente com a SME, com a Comissão Permanente de Educação da Câmara Municipal e com outros vereadores, terá o objetivo de construir uma proposta de regulamentação da função de apoio e substituição na rede municipal de ensino. 

Durante a audiência, algumas professoras se manifestaram sobre o assunto discutido, como Juliana, que apontou que tanto os professores quanto a escola são prejudicados com a falta de regularização e a professora Gisele, que chamou atenção para os professores da educação especial. “Cada vez mais aumenta a demanda da educação especial. Não é possível ficar apenas com essas salas de recursos e sem ensino colaborativo”, disse. 

A professora Raquel também utilizou a tribuna e destacou que a situação é delicada. “Nós não somos professoras de apoio e substituição, pois não existe esse cargo. Nós somos concursadas, professoras de carreira. Temos as nossas atribuições garantidas no Estatuto, mas perdemos todos os nossos anos e direitos de carreira, uma vez que perdemos a nossa sede”, afirmou. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp