06/10/2015 às 15h27min - Atualizada em 06/10/2015 às 15h27min

Metalúrgicos de São Carlos aprovam reajuste e garantem Convenção Coletiva da Campanha Salarial

Os Metalúrgicos de São Carlos aprovaram por unanimidade em assembleia realizada no domingo (04/10), na sede da entidade, a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da FEM-CUT/SP (Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/SP) com o Grupo 2 e o Grupo 8 para a Campanha Salarial 2015. A proposta de reajuste salarial aprovada foi de 9,88% (Inflação + aumento real), sendo 7,88% retroativo a 1º de setembro mais 2% a partir de 1º de fevereiro, além da aplicação do índice total sobre o 13º salário e as férias.

Em São Carlos, cerca de 80% da categoria faz parte do Grupo 2 (máquinas e equipamentos) e Grupo 8 (trefilação, laminação de metais ferros, equipamentos ferroviários e rodoviários, entre outros). Os aumentos serão aplicados e as empresas orientadas a irem ao sindicato patronal apoiar a assinatura das CCTs nesses patamares.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e região, Erick Silva, a Convenção Coletiva de Trabalho é importante principalmente aos trabalhadores nas pequenas empresas, que estão protegidos pela Convenção. "A disposição de luta dos trabalhadores e as mobilizações em todo Estado foi que garantiram os avanços na Convenção Coletiva de Trabalho e isso é uma conquista para os trabalhadores de toda a base, que estão protegidos por este acordo, que tem força de lei" explica.

O Grupo 10 (lâmpadas, equipamentos odontológicos, iluminação e material bélico, entre outros segmentos) também propôs reajuste pelo INPC em duas parcelas, porém a aplicação do índice total não contempla o 13º salário e as férias.  Já as bancadas patronais da Estamparia, Fundição e Grupo 3 (autopeças, forjaria e parafusos) apresentaram proposta abaixo da variação da inflação, e o aviso de greve já foi entregue pela FEM-CUT/SP.

Na Campanha Salarial deste ano, além das cláusulas econômicas estão sendo negociadas também as cláusulas sociais. A FEM-CUT/SP representa 210 mil metalúrgicos no Estado de São Paulo.

Electrolux conquista 10% de reajuste

Na mesma assembleia, os metalúrgicos na Electrolux aprovaram o reajuste salarial de 10% (Inflação + Aumento real) para a data-base 2015, mais 10% no ticket alimentação, garantia de emprego até fevereiro/2016 e renovação das Cláusulas Sociais até 2017.

Os trabalhadores na empresa fecharam o acordo de 10% na Campanha Salarial deste ano após mobilizações e protestos nas entradas dos turnos. Os primeiros na base a conquistarem o mesmo reajuste, foram os trabalhadores na Tecumseh, também após paralisações dentro da fábrica.  Na Convenção Coletiva de Trabalho há uma cláusula que garante que se os trabalhadores conquistarem avanços superiores aos já existentes na CCT, prevalecem os superiores.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp