19/03/2015 às 12h38min - Atualizada em 19/03/2015 às 12h38min

Homem que morreu com suspeita de dengue, estava com sintomas da doença há duas semanas

O corpo do encarregado Gilson Alves de 40 anos, que morreu na quinta-feira na Santa Casa, sob suspeita dengue, está sendo velado no velório municipal e será enterrado às 16hs no cemitério Jardim da Paz.

Parentes de Gilson, informaram ontem que ele nunca havia apresentado nenhum outro problema de saúde até aparecerem os sintomas de dengue, há duas semanas.

Desde que apresentou os sintomas da dengue, Gilson não melhorou e precisou ir ao médico várias vezes. "A gente levava ele ao hospital, davam soro para o Gilson e voltávamos para casa. Falaram que a dengue tinha que ser curada assim, então tentamos. Ele foi ao Hospital Escola e para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) duas vezes. Ele não pegava nem gripe, nunca teve nada. Trabalhava em serviços pesados, mas era forte e saudável", disse o sogro Luiz Ricardo Mendonça ao Jornal da EPTV.

Gilson morava na rua Goiás no Jardim Pacaembu. Sua morte abalou os vizinhos, muitos dos quais tiveram ou ainda estão com dengue. "A gente está com medo, porque vimos que aconteceu com um vizinho querido, mas quem vai ser o próximo? Do jeito que está, estamos morrendo de medo da situação. Está insustentável, aqui tem um buraco onde há muito lixo. Já pedimos na Prefeitura para fazer uma limpeza, mas disseram que aqui não havia casos de dengue. Vão esperar a gente morrer?", questionou a dona de casa Claudineia Regina Camargo Martins.

Os moradores do bairro afirmam que já fizeram um abaixo-assinado para que fossem tomadas ações contra o mosquito, mas até ontem ninguém havia tomado alguma atitude preventiva contra a dengue.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp