16/09/2014 às 23h10min - Atualizada em 16/09/2014 às 23h10min

Internos do CAPS participam de oficina de pães

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Atenção Psicossocial, Álcool e Drogas (CAPS-AD) e apoio do Núcleo Multidisciplinar Integrado de Estudos, Pesquisa e Intervenção em Economia Solidária da UFSCar (NuMI-EcoSol), está oferecendo para usuários do CAPS, uma atividade de oficina de pães.

Com encontros realizados todas as segundas e terças-feiras, a oficina conta com um grupo de oito participantes, que confeccionam e comercializam pães caseiros com dinheiro revertido para o grupo. A princípio, os pães eram vendidos internamente para os próprios frequentadores e funcionários da unidade, tomando maior proporção com as vendas externas.

Ao final de cada oficina, o grupo se reúne e faz a relação dos ingredientes a serem repostos e a contabilidade da ação. "Todas as decisões são democraticamente tomadas em grupo e isso engloba desde a divisão do dinheiro até o que será investido. Nós apenas auxiliamos", explicou a estudante de Terapia Ocupacional e bolsista do NuMI, Marília Sales Martins.

Além de uma terapia, a oficina tem como objetivo induzir a proposta da promoção de cidadania, levando o trabalho como direito, valorizando as relações humanas. "Estamos possibilitando para essas pessoas uma autonomia saindo da posição passiva de serem dependentes, se portando como transformadoras sociais", acrescentou o coordenador e psicólogo João Maurício Gimenes Pedroso.

Iniciado neste ano e com apoio técnico da Prefeitura, através do CAPS, a assistência social Ana Lúcia Dellapina, afirmou que a oficina se tornou mais uma opção de tratamento dentro do Centro. "Quando fazemos o plano de tratamento individual do interno, perguntamos o que a pessoa gosta de fazer. Com a oficina de pães estamos abrindo as opções de escolha. Isso facilita o nosso trabalho, traz mais sucesso de recuperação para paciente e possibilita a inserção no mercado de trabalho, seja ela formal ou informal."

Planejando o futuro, o integrante do grupo Jorge Luiz Oliveira, vê a oficina de pães como nova oportunidade de vida. "O CAPS e a Ecosol estão abrindo as portas para um novo recomeço. Gosto muito da gastronomia e estar fora das ruas fazendo o que eu gosto é uma oportunidade de vida. Faz três meses que estou aqui e pretendo me aperfeiçoar cada vez mais para ser um grande chefe de cozinha".


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp