10/04/2014 às 19h49min - Atualizada em 10/04/2014 às 19h49min

Secretário propõe estudo em reunião e prefeito anuncia proposta em emissora de rádio

Na reunião para tratar sobre o reajuste dos salários dos servidores, Julio Soldado pediu prazo para fazer estudos, na rádio Altomani disse que tinha autorizado aumentar tíquete em 10%

Foi realizada na manhã desta quinta-feira (10) uma reunião na Prefeitura Municipal com a participação dos secretários Julio Soldado (Governo), Helena Antunes (Administração e Gestão Pessoal), José Roberto Poianas (Fazenda) e Alfredo Colenci Júnior (Planejamento e Gestão), vereadores da base aliada e da oposição e uma comissão de servidores encabeçada pelo presidente do Sindspam Adail Alves de Toledo, para tratar do reajuste salarial dos servidores municipais.

Enquanto tudo caminhava para um desfecho satisfatório na sala de reuniões, o prefeito Paulo Altomani (PSDB), contrariando a tudo o que vinha sendo discutido e acordado, declarava em entrevista a Rádio Universitária FM que já havia autorizado oferecer um aumento de 10% no tíquete refeição e manter o reajuste de 0,16 % de aumento real.

O encontro na prefeitura foi proveitoso, tanto o Sindspam como a Prefeitura Municipal expuseram suas planilhas, o Governo diz que é quase impossível dar mais que os 0,16% de aumento real oferecido na semana passada, o sindicato por sua vez possuem cálculos que comprovam que é possível aumentar os salários sem comprometer o limite prudencial de gastos.

Os principais questionamentos feitos pelo sindicato durante a reunião foram em relação a previsão de aumento de cerca de 30% dos gastos da Prefeitura com os funcionários terceirizados, abusivo na opinião dos sindicalistas e a forma do cálculo de impacto que o reajuste causaria no orçamento. A prefeitura calculou o impacto contando os meses de janeiro a dezembro quando o correto é de março a dezembro.

Após ouvir os questionamentos do sindicato, dos servidores presentes e de alguns vereadores, o secretário Julio Soldado apresentou uma proposta. Ele pediu a planilha apresentada pelo sindicato para que a Administração pudesse "se debruçar em cima destes números durante o final de semana" para na segunda-feira (14) em uma reunião marcada para as 17hs, fosse feita outra proposta ainda mais vantajosa à categoria. O sindicato aceitou a proposta e já marcou uma assembleia com os servidores para a próxima terça-feira (15), para que a referida proposta seja apresentada aos servidores.

Controvérsias – Enquanto a reunião transcorria de forma tranquila na Prefeitura, o prefeito Paulo Altomani concedia uma entrevista na Rádio Universitária FM.

No final da entrevista o apresentador perguntou como estava a negociação salarial com os servidores, o prefeito respondeu expondo a preocupação da Administração com o limite prudencial nos gastos com folha de pagamento, mas se contradisse com o que estava sendo discutido na reunião, já que em um trecho da entrevista disse que tinha autorizado a oferecer além dos 0,16% um aumento de 10% no tíquete. Essa proposta do aumento no tíquete não foi divulgada na reunião.

"No ano passado demos um aumento médio de 8 %, esse ano eu vi o orçamento e tivemos um decréscimo de R$ 645 milhões do orçamento para R$ 643 milhões, hoje nós temos na cidade em torno de 30 mil veículos que não pagam IPVA, nós temos 30% da população que não está pagando IPTU então com esse aumento que oferecemos de 5,68% que é o IPCA de fevereiro, a folha de pagamento da Prefeitura vai a 49,4% da nossa receita operacional líquida, o limite prudencial do Tribunal de Contas que já começa a puxar as orelhas do prefeito e exige do prefeito demissões na prefeitura é de 51,3%. Então nós falamos o seguinte, quanto nós aumentamos o IPTU, aumentamos 5,84%, então nós oferecemos ao sindicato o aumento de 5,84% que nos coloca aí em 49,4% da folha sobre a receita operacional líquida, o que dá uma margem de 1% (do limite prudencial)", justificou o prefeito sobre a impossibilidade de dar um aumento real ao que foi proposto.

Quando questionado se já estava tendo um entendimento com o sindicato nessa questão, Altomani deixou escapar que já havia determinado uma proposta no aumento do tíquete.

"Eles estão tendo uma reunião agora a nossa base aliada de vereadores está lá na prefeitura junto com a doutora Helena, junto com o secretário de planejamento e gestão, junto com o secretário de Governo e se Deus quiser nós vamos chegar a um bom entendimento, o tíquete refeição eu mandei oferecer um aumento maior, talvez elevar o tíquete refeição que hoje é R$ 120,00 para mais 10%, para R$ 132,00, espero que eles cheguem a um entendimento que é bom para o funcionalismo é bom para a Prefeitura é bom para a população", encerrou o prefeito sobre o assunto.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp