27/11/2013 às 17h09min - Atualizada em 27/11/2013 às 17h09min

Maestro Altomani volta a desafinar orquestra em entrevista

Divulgação

O prefeito Paulo Altomani (PSDB) esteve nesta quarta-feira (27), participando do programa Intersom Debates, onde falou dos 11 meses de governo. Mais uma vez demonstrando certo desequilíbrio com as palavras, Altomani o "maestro", voltou a desafinar e criticou nas entrelinhas algumas lideranças políticas, inclusive o presidente da Câmara Municipal, vereador Marquinho Amaral. O prefeito tucano mais uma vez voltou a repetir que administrar a cidade é mais fácil do que uma empresa da iniciativa privada.

Durante a entrevista Altomani falou de vários assuntos, como o encontro com diretores da Honda que instalará uma fábrica em Itirapina, da revitalização  do centro da cidade, da luta para implantar novas empresas, duplicação da rodovia SP-318, sobre a federalização do Hospital Escola e a implantação da AME em um terreno ao lado do Hospital que será cedido ao Estado.

O prefeito ainda destacou temas polêmicos como os problemas de trânsito, saúde e até a privatização do SAAE. Sobre a autarquia ele disse que não tem nenhum projeto de privatização, "estamos aprovando o projeto do plano de saneamento básico, uma lei federal, para que possamos buscar recursos no governo federal e estadual", falou.

Política – Porém quando a entrevista entrou na esfera política, o prefeito começou a lançar aos quatro ventos, suas frases de efeito, que mais causam estragos do que ajudam sua administração.

Altomani disse que os poderes (Executivo e Legislativo) precisam se respeitar. "Existe uma relação de respeito recíproco, mas é evidente que quando existe um problema, a pressão vai para cima do vereador, agora sobre o concurso dos ACTs (concurso dos professores temporários) vou analisar o caso e se verificar que não foi a contento vou cancelar o certame e ver o que é possível fazer para poder contemplar os alunos no começo do ano", disse.

Questionado se seu governo está em crise, o "maestro" disse: "Nenhuma, isso é coisa das pessoas que ficam falando. O que me importa é que os projetos que mandamos para a Câmara sejam aprovados, as críticas fazem parte da democracia e nem Cristo contemplou todo mundo na face da Terra, ontem, por causa dessas críticas, a Câmara não aprovou um projeto para pagar uma instituição que cuida de dependentes químicos de São Carlos, acho que essas coisas prioritárias precisam ser aprovadas, independente das críticas".

Marquinho – Durante a sessão da Câmara na terça-feira, o presidente da casa, vereador Marquinho Amaral fez pesadas críticas ao prefeito e chegou a citar uma frase que ele diz ter dito ao ex-prefeito Rubinho.

"Se o senhor (Altomani) não mudar o rumo da locomotiva ela vai cair no barranco e ela nunca mais vai conseguir chegar no trilho que o senhor tanto desejou nos seus discursos nas eleições, há tempos até janeiro de mudanças, depois de lá essas mudanças são tardias e eu não vou estar neste trem para ir para ribanceira junto".

Sobre essa declaração do presidente do Legislativo, Altomani ironizou e disse que tem trabalhado com a ALL para que nenhum trem descarrile na cidade. "Não existe crise no governo, não administro fofoca e quero o melhor para São Carlos, temos que planejar a cidade para os próximos 20 anos, não vou entrar em picuinha individual de interesses de ninguém", observou. Ele encerrou avaliando seu governo como "muito bom".


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp