26/11/2013 às 20h49min - Atualizada em 26/11/2013 às 20h49min

Altomani anuncia federalização do Hospital Escola

O prefeito Paulo Altomani, após reunião na tarde desta terça-feira, confirmou que a Prefeitura Municipal está concluindo detalhes para federalizar o Hospital Escola. A decisão foi tomada durante encontro com a diretora da EBSERH (Hospitais Universitários Federais), Jeanne Liliane Marlene Michel,o reitor da UFSCar, Professor Targino de Araújo Filho, o Diretor Técnico do Hospital Escola, Sergio Luis Brasileiro Lopes, o vice-prefeito Claudio Di Salvo, o secretário de Saúde, Ricardo Inneco Castro e o Procurador Geral do Município, Waldomiro Bueno.

Ao final da reunião, Altomani anunciou que a decisão pela federalização do Hospital Escola e a construção do Ambulatório Médico de Especialidades (AME), o Governo Federal vai investir R$ 100 milhões e o Governo do Estado, vai injetar outros R$ 50 milhões na Saúde de São Carlos. "Este foi o segundo encontro para discutir a questão da federalização e chegamos a um entendimento que é o melhor para São Carlos e região. O Governo Federal, através da EBSERH assume o Hospital Escola. Ao mesmo tempo estaremos repassando um terreno de cinco mil metros quadrados, para o Governo do Estado construir o AME, que juntamente com o CEME, vai ampliar o atendimento especializado no município. Serão mais de 150 milhões de investimento, por ano, na Saúde de São Carlos", disse Altomani.

O prefeito esclareceu ainda que o Hospital Escola vai ter papel decisivo na formação dos novos profissionais de medicina da UFSCar. "Estamos resgatando a história e oferecendo alternativa de fortalecimento na formação dos novos profissionais da Saúde que estudam na Universidade Federal. Com o Hospital Escola funcionando por completo, os residentes poderão aprimorar conhecimentos e desenvolver atividades aqui mesmo em nossa cidade. Hoje foi dado um passo concreto para a federalização do HE e quem ganha com isso é a região, que terá um hospital exclusivo SUS, pautado pelas necessidades da Secretaria Municipal de Saúde de São Carlos e pela Secretaria SUS do Estado de São Paulo", afirmou o prefeito.

A diretora do EBSERH, Jeanne Liliane Marlene Michel, mostrou grande otimismo em relação à parceria com a prefeitura de São Carlos. Ela destacou a importância do investimento na formação de novos profissionais e no caráter inovador que o HE vai significar. "Teremos pelo menos 1.500 profissionais contratados e um universo de outros mil profissionais atuando diretamente no Hospital Escola. Se contar a importância de estar exercendo expertize nas questões hospitalares e nas Unidades Básicas de Saúde. Além disso, o Hospital Universitário de São Carlos passa a ser o primeiro criado dentro de uma política mais moderna, de entendimento entre os poderes. Com o tempo, vai avançar e servir de exemplo para os mais tradicionais", disse Jeanne.

Também satisfeito com a decisão pela federalização, o reitor da UFSCar, professor Targino de Araujo Filho. "Trata-se de um avanço também na pós-graduação dos alunos. Teremos em São Carlos um pólo de formação de especialistas, qualificados aqui. A federalização chega num momento importante e equaciona o relacionamento município e universidade", disse ele.

O diretor técnico Sergio Luis Brasileiro Lopes destacou outro ponto importante que vai beneficiar a cidade com a federalização. "Serão pelo menos 130 residentes circulando não só pelo hospital, mas também reforçando o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde. Hoje existe uma demanda e não conseguimos dar solução. Com o Hospital Universitário vamos equacionar essa situação", comentou.

Já o secretário municipal de Saúde, Ricardo Inneco Castro, disse que a federalização chega num momento correto para o município e região. "O momento é apropriado, correto mesmo. Com o suporte no Hospital Escola, o município ganha fôlego para investir na atenção básica de Saúde. A federalização vai suprir, junto a Santa Casa, as demandas criadas pelo AME e pelo CEME", afirmou Ricardo.

O vice-prefeito Claudio Di Salvo parabenizou a decisão pela federalização do HE. "Só posso dar parabéns, pois houve unidade e quem vai sair ganhando é a Saúde da região. Estou muito feliz com a decisão", disse ele.

A programação para a conclusão das obras do Hospital Universitário Regional ainda depende de alguns detalhes técnicos. Assim que os formulários forem cumpridos, um Projeto de Lei será encaminhado para votação e aprovação da Câmara Municipal. A expectativa é de finalizar as obras até o final de 2014 e, já no início de 2015, com funcionários contratados por concurso e equipamentos devidamente instalados, o Hospital entre em funcionamento.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp