18/09/2013 às 11h06min - Atualizada em 18/09/2013 às 11h06min

Administração vai aumentar segurança na UPA da Vila Prado

Por solicitação do Prefeito Paulo Altomani, o secretário de governo Julio Soldado, juntamente com o vereador, líder do governo na Câmara,  Lucão Fernandes (PMDB), esteve na manhã desta terça-feira (17), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Prado, para analisar imagens e conversar com funcionários e coordenadores, em função de um problema verificado na segunda-feira, quanto um usuário insultou enfermeiros e recepcionistas, causando um início de tumulto com a Guarda Municipal.

Soldado verificou os procedimentos e, com base em imagens das câmeras instaladas na unidade, falou sobre os procedimentos que serão tomados pela administração.  "Não podemos aceitar que essas situações continuem acontecendo. Respeitamos todos os usuários, estamos trabalhando para melhorar o sistema de saúde, e a agilidade no atendimento é prioridade. Mas não podemos admitir que as pessoas venham até a UPA para destratar ou para agredir funcionários. O rapaz que esteve envolvido na discussão chegou bastante alterado, passou por um pré-atendimento e depois começou a ameaçar os servidores, ameaçando fazer gravações com um celular e falando palavrões na recepção. A Guarda Municipal intercedeu e também foi agredida, verbal e fisicamente. Diante disso, decidimos, entre outras providências, ampliar o sistema de monitoramento por câmeras e intensificar o serviço de patrulhamento da GM aqui na Vila Prado", disse Soldado.

O secretário de governo informou ainda que já entrou em contato com o secretário interino de Saúde, Ricardo Castro, no sentido de instalar vidros de segurança na recepção da UPA. "Os funcionários estão muito expostos. O secretário de Saúde vai tomar as providências para instalar uma proteção de vidro, reduzindo o contato e melhorando a segurança do pessoal do atendimento", explicou.

Um dos enfermeiros da UPA, que não quer se identificar, mas estava no plantão de segunda-feira, afirmou que o rapaz entrou e saiu três vezes da unidade com um aparelho de celular nas mãos. "Ele estava muito alterado ameaçando e gritando muito alto, assustando todo mundo.Nós pedimos ajuda a uma GM que também foi insultada, assim como os outros guardas que vieram dar apoio na sequência. Estamos todos muito assustados, sendo que há 15 dias eu mesmo quase fui agredido na UPA".

O vereador Lucão Fernandes (PMDB), líder de governo na Câmara e membro da comissão de Saúde do Legislativo, também analisou as imagens e entendeu que não houve conduta irregular por parte dos funcionários da UPA e da Guarda Municipal. O vereador lamentou o ocorrido: "infelizmente atitudes como a deste rapaz, que em vez de buscar atendimento médico veio na UPA tumultuar, seguem sendo verificadas. Isso acontece desde a época que eu era funcionário da saúde e está na hora de acabar. Dificuldades existem e todos nós estamos trabalhando para melhorar. Mas precisamos também da colaboração da população, pois toda mudança sempre gera alguns problemas", afirmou Lucão.

O comandante da Guarda Municipal, Jorge Luiz Negretto, iniciou apuração imediata do caso.  Abriu uma sindicância e solicitou relatório dos GMs envolvidos. "O jovem resistiu e desacatou os guardas. O que apuramos inicialmente é que os GMs acabaram sendo agredidos. Vou encaminhar os documentos para a corregedoria e abrir uma sindicância. Causa ainda mais estranheza o fato do jovem fugir após a abordagem para não ser levado ao plantão policial," declarou Negretto.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp