04/04/2013 às 19h12min - Atualizada em 04/04/2013 às 19h12min

Família do Soldado Santi ainda não recebeu nenhum apoio do Estado

A família do soldado da PM Marco Aurélio de Santi, assassinado a tiros em setembro do ano passado, se sente abandonado pelo Estado. Após setes meses a família ainda não recebeu a indenização que deveria ser paga pelo Estado. Santi foi assassinado a mando de uma facção criminosa e estava no horário de folga quando o crime foi praticado.

Mas isso não justifica a demora já que a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou no último dia 21 uma lei que contempla policiais atingidos fora do horário do expediente e aumenta para R$ 200 mil a indenização em caso de morte ou invalidez.

Santo foi assassinado com seis tiros dentro de seu carro quando chegava em frente a um local onde fazia uma atividade extra.

A família do policial que após ser morto recebeu apenas uma homenagem da Câmara Municipal ao ter seu nome dado a uma área pública no Santa Felícia,  está promovendo um abaixo-assinado para tentar pressionar o governo a liberar a indenização. Para participar desse protesto o interessado tem de enviar o nome completo e o número do RG para o e-mail [email protected]. Participe !


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp