29/01/2013 às 20h30min - Atualizada em 29/01/2013 às 20h30min

Polícia pede prisão de três acusados de participar de morte no Aracy

Hoje de manhã foi feita a reconstituição do crime com a participação de um dos acusados

Policiais Civis da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), identificaram e pediram a prisão temporária de três homens, apontados como autores da morte de Procópio Gerson Vaz de 42 anos, encontrado no último sábado (26) em uma mata no bairro Cidade Aracy.

O delegado Edmundo Ferreira Gomes, disse que o crime foi praticado por motivos passionais. Foram identificados Ricardo L.C., 31, Denny S.K., 25 e Sérgio H.S., 30, conhecido pelo apelido de Paulista. Ricardo e Denny já estão detidos, Sérgio está foragido.

Segundo a Polícia ele também foi um dos responsáveis pela morte de José Alexandre Oliveira Santos de 28 anos a exato um ano. Santos foi encontrado enrolado em um tapete, também no bairro Cidade Aracy.

Ferreira Gomes reuniu a imprensa no final da tarde desta terça-feira para dar informações sobre as investigações que vem sendo realizada pelas suas equipes. Na parte da manhã foi feita a reconstituição do crime com a participação de Ricardo. Ele mostrou como ocorreram as agressões contra Procópio e disse que contou com ajuda de Sérgio e Denny.

O crime aconteceu no barracão onde funcionava a antiga usina de catadores de reciclável do bairro. O delegado informou que neste local morava a vítima em um quarto e uma mulher em outro e que costumeiramente outras pessoas frequentavam o local para uso de drogas e de bebidas alcoólicas, entre as pessoas estava Ricardo e uma mulher que teria sido o pivô de toda a confusão. Ferreira Gomes disse que quando Procópio estava alterado, costumava mexer com essa mulher, provocando Ricardo. O acusado confirmou que antes do dia do crime, já havia brigado com a vítima e o mesmo ocorreu na noite da sexta-feira passada.

"Ele declarou que após essa briga, a vítima foi para seu quarto, depois chegaram Sérgio e Denny, ele explicou o que havia ocorrido e resolveram os três irem até onde estava a vítima e o agrediram com pauladas e pontapés. O exame do IML apontou que a vítima morreu em decorrência de fratura no crânio e no pescoço", explicou o delegado.

Os três acusados perceberam que Procópio estava morto só ao amanhecer, por isso o arrastaram até o local onde o corpo foi localizado posteriormente por guardas municipais. "Retornamos hoje (ontem) de manhã a esse barracão junto com os peritos e encontramos manchas de sangue no quarto da vítima e no trajeto do barracão até o local onde o corpo foi deixado", afirmou Ferreira Gomes.

Questionado o porquê a vítima estava semi-nu o delegado disse que talvez isso tenha ocorrido no momento que os acusados arrastaram o corpo até o local onde foi deixado. O delegado pediu a prisão temporária dos três acusados já que outras testemunhas precisam ser ouvidas, entre elas duas mulheres, a que mora no barracão e a que acompanha Ricardo e que teria sido o pivô deste crime passional. Os dois que estão presos irão ficar a disposição da DIG, recolhidos no Centro de Triagem.

O crime - Procópio Gerson Vaz de 42 anos foi encontrado no sábado (26) de manhã por Guardas Municipais em uma mata próximo da serra do Cidade Aracy. Ele apresentava ferimentos na cabeça. A vítima tinha várias passagens pela polícia e morava neste galpão há algum tempo.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp