13/11/2012 às 10h29min - Atualizada em 13/11/2012 às 10h29min

Reunião sela acordo entre governos estadual e federal

O acordo de cooperação na segurança entre os governos Estadual e Federal foi firmado em reunião na tarde da segunda-feira (12), entre o governador Geraldo Alckmin e pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, no Palácio dos Bandeirantes, na Capital.

As duas autoridades, o presidente do poder judiciário estadual, Ivan Sartori e o procurador geral do Ministério Público, Márcio Elias Rosa, assinaram o termo e discutiram as primeiras medidas a serem tomadas. Para estas ações, o Governo Federal liberará R$60 milhões e o Estado também contribuirá para os projetos.

Na coletiva de imprensa, o governador confirmou as transferências penitenciárias que irão acontecer em breve, as colaborações integradas vindas do serviço de inteligência policial e os pontos de fronteiras que serão fiscalizados.

Além dessas medidas, outros tópicos destacados foram: o enfrentamento ao crack, o trabalho da polícia científica e o centro de comando e controle integrado, onde serão realizados vídeo monitoramentos.

"O centro de excelência da perícia também irá colaborar com um projeto que permitirá uma identificação da origem da arma, a partir de análise feita na bala", disse o governador do Estado.

De acordo com o procurador geral, as ações estão em funcionamento em ritmo acelerado. "É muito importante registrar que as equipes federais e estaduais estão integradas e já trabalhando", afirmou.

Na reunião também estavam o presentes o secretário de segurança pública, Antônio Ferreira Pinto e seu adjunto, Jair Burgui Manzano, o delegado geral de Polícia Civil, Marcos Carneiro Lima e o comandante geral da Polícia Militar, Roberval Ferreira França.

Lima disse que a preocupação da Polícia Civil, através do Departamento de Homicídios, é chegar na autoria dos crimes praticados contra policiais a fim de que os responsáveis sejam descobertos e presos. "É um trabalho muito difícil, mas a Polícia Civil já conseguiu identificar alguns dos mandantes", explicou.

Ao final da entrevista coletiva, o governador falou sobre a execução cometida por policiais militares neste domingo (11), no Jardim Rosana.

"Este tipo de atitude é intolerável. A Polícia Militar já prendeu cinco policiais que responderão a processo e, se condenados, serão expulsos da corporação. Não há nenhuma tolerância. Crime é crime, estando fardado ou não", afirmou.

O caso está sendo investigado pela Corregedoria da PM e pelo DHPP (Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa).

Combate ao crack

Com relação ao combate ao tráfico e consumo de crack, representantes dos governos federal, estadual, além de membros da prefeitura de São Paulo, realizaram uma reunião na tarde desta segunda-feira (12), na sede da Secretaria de Segurança Publica, para iniciar discussões sobre o tema.

O programa "Crack, é possível vencer", inclusive, foi um dos tópicos do acordo assinado entre governo federal e estadual no Palácio dos Bandeirantes


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp