17/10/2012 às 11h50min - Atualizada em 17/10/2012 às 11h50min

Freire promete acionar Justiça para impedir o Corso

 O vereador Equimarcílias de Souza Freire (PMDB) voltou a fazer duras críticas à realização da Tusca (Taça Universitária de São Carlos) durante a sessão da Câmara de terça-feira (17).

A Tusca vai acontecer entre os dias 1º e 4 de novembro. O local para a realização da festa ainda não foi definido. Segundo o parlamentar, se houve a Tusca o Corso não terá o impedimento da Prefeitura. "Se a Tusca acontecer, ninguém vai conseguir a proibição do Corso, que é uma passeata dos estudantes", disse.

Freire prometeu acionar o Ministério Público tentando proibir a realização da Tusca. O vereador Lucão Fernandes (PMDB), que tempos atrás foi funcionário da Defesa Civil, endossou as palavras de Freire. Ele disse que as cenas presenciadas durante a festa são lamentáveis. Jovens seminuas, estudantes dopados por drogas ou bebidas foram alguns dos casos relatados pelo vereador.

A reportagem do São Carlos Dia e Noite procurou a assessoria de imprensa da Tusca para tentar repercutir as falas dos vereadores, mas até a conclusão do texto, às 8h46 desta quarta-feira (17), não conseguimos contato.

A assessoria de imprensa da Prefeitura não costuma repercutir a fala dos vereadores na sessão da Câmara, mas em reportagem publicada na terça-feira (16) houve a informação que ainda não houve contato entre as atléticas da USP e UFSCar com a Prefeitura para definir a organização da festa.

A Tusca fazia parte do calendário de eventos de São Carlos, mas a lei foi revogada pelos vereadores. Em setembro do ano passado, o prefeito Oswaldo Barba disse que o Corso seria proibido em São Carlos.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp