16/10/2012 às 22h00min - Atualizada em 16/10/2012 às 22h00min

Rota completa 42 anos protegendo SP contra o crime

A cerimônia de aniversário de 42 anos da ROTA (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), que aconteceu no fim da tarde de segunda-feira (15), contou com diversas honrarias, desde o acompanhamento da banda até o desfile das viaturas. Não só policiais militares estiveram presentes. Suas famílias, amigos e cidadãos também foram homenagear o batalhão.

Mesmo com o vento frio que acompanha o início da primavera, os "rotarianos", como são chamados os policiais da Rota, não desanimaram e receberam as medalhas de láurea de mérito pessoal em cinco graus, que foram entregues pelo secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, pelo comandante da Polícia Militar Roberval Ferreira França e pelo general do Exército, Floriano Peixoto. Outros convidados, como o jornalista Peterson Izidoro, ganharam um diploma de Amigos da Rota.

Durante seu discurso, Ferreira Pinto disse que a Rota comemora muitas glórias e lembrou as melhores qualidades da tropa. Ele aproveitou para dizer que graças à ajuda dos boinas negras, a tentativa de assalto a uma empresa se segurança, no último final de semana, foi frustrada.

Segundo o secretário, a Polícia Militar não faz vista grossa a nenhum crime, prova disso é que uma guarnição da Rota que cometeu um crime está no presídio Romão Gomes. "Fortalecer a Rota sempre foi uma bandeira minha desde que assumi a Segurança Pública. Ter uma Rota forte não significa ter uma Rota arbitrária, em absoluto. Nós realmente queremos uma Rota que corresponda aos anseios da população", afirmou.

Ferreira Pinto enalteceu a tropa. "A Rota pode ser imitada, mas jamais igualada", concluiu.

História de lutas
O novo comandante, tenente coronel Nivaldo Restivo, lembrou um pouco a história da Rota, formada por soldados que lutavam pela nação e que enfrentavam vários conflitos. Ele explicou que a construção do quartel foi planejada para observar os invasores que poderiam vir do Rio Tietê ou do Rio Tamanduateí e reforçou que por mais que tudo isso tenha acontecido há muito tempo, os ideais destes policiais estão bem vivos. "O fundamento da nossa muralha é nossa doutrina e técnica".

Feliz por estar de volta, Restivo afirma que "comemorar uma data como comandante de batalhão é uma satisfação muito grande". Segundo ele, sua motivação o levará a engrandecer o nome da Rota.

Para o tenente Rafael Palladino, de 31 anos, que ganhou uma condecoração de primeiro grau, a emoção de participar desta história é muito grande. "Todos os policiais estão aqui porque gostam e querem estar aqui", diz o tenente. Policial há 12 anos, está na Rota há dois, atraído pelo tipo de patrulhamento da tropa.

Ao final da cerimônia, os gritos dos policiais ecoaram pelo quartel, arrancando palmas de todos que presenciaram a cena.

Depois da solenidade, o secretário e o comandante da PM inauguraram a foto do coronel Paulo Adriano Lopes Lucinda Telhada no quadro de ex- comandantes do batalhão.

A delegada geral adjunta Ana Paula Batista Ramalho Soares, o diretor do Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Jorge Carlos Carrasco, e representantes da Polícia Técnico-Científica também prestigiaram o 42º aniversário da Rota.

O batalhão
Criada em 1970, a ROTA é formada por policiais do 1º Batalhão de Choque da PM. Eles são responsáveis pelo patrulhamento tático nas regiões onde o índice de crimes é elevado. A tropa possui um policiamento especializado e preparado para todo tipo de ocorrência


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://saocarlosdiaenoite.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp